20/02/2017

Jornalismo | O jornalismo científico



Hoje não venho com dicas de viagens, muito pelo contrário.
A única viagem  foi me imaginar dentro do foguete após relato de um astronauta no livro que li sobre o assunto abordado a seguir.
No início desse semestre acadêmico, participamos de uma palestra construtiva e que impulsionou o querer ser mais na profissão. A frase destaque foi : SAIA DA CAIXA.
A partir de então, Josy e eu iniciamos uma parceria de futuro! A biblioteca não será para mera reunião de trabalho, e sim nossa melhor amiga.
E o nosso primeiro assunto foi : JORNALISMO CIENTÍFICO.

              Aos leitores que acompanham o blog e desejam ingressar nesse ramo, ressalto que não sou nenhuma especialista no assunto, sou apenas uma aluna do terceiro período, que teve uma única aula desse conteúdo como disciplina, mas que a partir da leitura, teve um despertar quando  se trata de pesquisa.

O jornalismo científico, não é você ficar estudando tubos de ensaio, não podemos levar as coisas ao pé da letra.
Mas pra que serve?
É a divulgação da ciência e tecnologia através dos meios de comunicação, de maneira que pessoas leigas no assunto possam compreender. Isso não significa que se eu coloco no meu blog cada detalhe de uma coletiva com um cientista e seus relatos de suas descobertas em pesquisas que sou uma jornalista do ramo. Existe um padrão de produção jornalística (ainda iremos aprender e aprofundar no assunto).

E você com certeza já viu algumas dessas matérias por aí ... As revistas Galileu (Editora Globo) e Superinteressante (Editora Abril), o programa Globo Rural, aquele canal da fundação Roberto Marinho, que passava na antena parabólica da casa da vovó, quando ia assistir desenhos, rsrs, o Canal Futura são exemplos no Brasil onde o jornalismo científico é explorado.

O livro que me ajudou compreender melhor e que indico é da Fabíola Oliveira : Jornalismo Científico, e se ficou curioso pra saber a sensação de um astronauta, embarque nessa leitura.


Como eu falei, ainda não sou expert no tema, não tenho propriedade pra falar com excelência, mas como uma futura foca, compartilho essa energia boa em conhecer uma área que acredito que ainda terá um futuro promissor.

Nos vemos na próxima semana, quem sabe falando sobre viagens, ou uma nova descoberta nas teorias do jornalismo?!
Um super beijo

Visitem meu blog e siga no instagram







Proxima Anterior Inicio

2 comentários:

  1. Isso aí! Excelente ponto de vista! O jornalismo científico não é nada chato e muito menos esse bicho de sete cabeças. Tem seu lugar e sua importância no papel social do jornalismo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz que tenha gostado! Cada dia a gente aprende e tem a certeza de que ter escolhido o jornalismo, foi a melhor escolha. Abraço.

    ResponderExcluir

Comenta ai! ;)

Seguidores