Querido diário...

13/10/1997
Querido diário...

Sei que eu deveria escrever todos os dias, mas infelizmente estou sem tempo agora que tenho que cuidar da casa, da Ana Júlia e tenho que trabalhar. Foi tudo tão rápido que chego a pensar em voltar a ser criança para correr dos problemas da vida. Em pensar que minhas brincadeiras sempre foram inspiradas nos adultos, como brincar de casinha, fazer comidinha, brincar com a boneca sendo minha filha e olha só, quem diria que eu passaria realmente por tudo isso novamente só que bem diferente e mais complicado do que parecia ser na infância.
Calma! Não vou parar de escrever completamente. Claro que vou escrever os momentos mais importantes que eu tiver com a Aninha, como os primeiros passos, primeiro dia de aula e etc. Este diário é seu, então o importante é você nunca abandonar está tradição, assim como eu que tenho o meu diário até hoje e no momento estou tendo que escrever dois (o meu e o seu), mas claro que podemos dar unas pausas sem ficar refém do diário. Isso é só uma forma para registrar nossos momentos e compartilhar com os futuros parentes, preservando nossa árvore familiar com um toque especial. Seus primeiros dias no mundo já foram registrados com sucesso! No diário em meu coração! Te amo filha! Você é o maior presente que Deus me deu e não devolvo nem morta, não troco você nem por um milhão ou mais, mesmo que um dia eu fique com raiva ou você fique com raiva de mim, jamais vou te abandonar!
‹ Anterior Proxima › Página inicial